Archive by Author | Ghilardi

RIP MESS_UP ROCK ON MESSCLA

NOVOMESS

Durante um período curto, não parece mas trata-se de apenas 1 ano (!), exploramos juntos muitas novidades, opiniões, tendências e algumas especulações neste que sempre será a semente de uma aspiração muito boa, o nosso querido MESS_UP.

Durante todo este período eu aprendi muito, aprendi todas as vezes que impliquei em publicar alguma novidade aqui, mesmo a contragosto e contrafluxo do cenário atual, até o momento em que a minha vida particular me tomou todo o tempo do mundo, até não conseguir mais dar continuidade aqui. E na dúvida de um provável retorno, eu percebi que talvez seja a hora de desenvolver muito mais, um salto maior em direção aos sonhos até então impossíveis de se alcançar, porém não sozinho, pois acompanhado é sempre mais divertido, então orgulhosamento eu apresento a vocês o MESSCLA!

O MESSCLA é um coletivo em seus primeiros passos, nele você irá acompanhar tudo o que eu já sozinho projetava aqui, mas agora em uma dimensão muito maior, construída sobre a união de um coletivo de colaboradores incríveis, pelos quais você ainda irá se apaixonar.

Eu convido vocês e prometo que será incrível, pois estamos trabalhando muito, pois a qualidade é o mínimo que desejamos alcançar.

Sendo assim adeus MESS_UP, fica a saudade.

Sendo assim bem-vindo MESSCLA, conquiste o universo.

A todos que até então me acompanharam aqui, meu muito obrigado!

!!! [A][C][E][S][S][E] E DESCUBRA O [M][E][S][S][C][L][A] !!!

Anúncios

NOVO NOVO NOVO NOVO NOVO

Ainda não é oficial, mas o MESS_UP se dissolveu para se fundir a um número sem fim de parcerias e assim se transformar em um projeto maior, um coletivo de ideias que breve irá invadir a sua opinião.

Aos atentos pouco posso revelar, mas acredite, MESSCLA já está no ar.

Retomo o diálogo nos próximos dias, mas uma coisa é certa, MESS_UP está morto! Viva o MESS_UP!

PARA COMEÇAR BEM: WEEZER

WEEZER-2014

O Weezer é simpático.

Uma ótima, animada e inofensiva opção para começar bem o dia, e talvez uma das principais atrações da próxima edição do festival Lollapalooza, mas ainda é cedo demais para especulações, veremos.

Selecionamos cinco grandes singles do grupo, simples assim.

E como bônus, essa versão incrível do Cuomo para “Brain Stew” do Green Day.

messupclubbotomfacebookbotomtwitterbotom

CRÔNICA: A VISTA DA JANELA DO QUARTO

NGC 3372

Eu observo as horas se perderem entre os móveis da sala. Em algum lugar você está indecisa. Será que realmente existe um caminho mais fácil para se aproximar? O frio procura te convencer o contrário, continue em casa, aprecie os prazeres sob a proteção do seu universo seguro, mas você encontra as chaves do carro, confere os pequenos mas importantes detalhes no espelho pela milésima vez, e deixa tudo para trás, sem se despedir.

Estou em casa, enfurecido pelo contínuo fluxo de ar graças as janelas entreabertas. O inverno me faz companhia e eu não tenho certeza se você vai estar aqui para me aquecer. Desvio dos copos, desvio dos cigarros, desvio das promessas, desvio da espera e me entrego à cama sem posicionar as cortinas, eu gosto da vista, eu gosto da intensa mistura de cores, luzes, vida.

O interfone toca, mas você se perdeu nos corredores do prédio mais uma vez. Sequer tem a clara lembrança sobre onde estacionou o carro. Você tropeça ao entrar, você reclama do frio, você me beija como se o fim estivesse próximo, você mergulha intensamente no beijo e me convida, e as horas se perdem entre os móveis da sala.

Você ri alto, você me faz de cama, você me abraça até onde não consegue alcançar. Você me observa com um brilho absurdo no olhar, e eu fico em silêncio, sem exatamente saber se devo me preocupar.

E o mundo sabe que existe um abismo entre nós. Um universo, um novo idioma. Uma constante incoerência na história, onde os seus carros se acumulam em uma garagem ampla, enquanto eu continuo indeciso sobre qual bicicleta comprar. Você já conquistou dois terços do universo, enquanto eu sequer descobri o que me reserva nas ruas do meu bairro. Mas quem está preocupado com isso, quando no fim, o abrigo que você deseja está nos meus braços?

Você se encontra, escolhe o seu lado favorito da cama, me abraça forte, pensa em milhões de palavras mas não diz nada. Me beija e adormece em segundos. Eu sinto a sua respiração em um novo ritmo, eu me aproximo para sussurrar que talvez eu esteja me apaixonando, e nada está conforme os meus planos, mas tudo bem, as cortinas continuam abertas e a vista da janela do quarto é ótima ao seu lado.

messupclubbotomfacebookbotomtwitterbotom

FECHE OS OLHOS E AUMENTE O VOLUME

NYC

Quer ouvir algo diferente, mas extremamente delicioso?

Durante processo de resgate de todas as MESS_TAPES já divulgadas até o momento (até que as novas edições estejam prontas), eu destaco a edição 21 da nossa seleção de clássicos, a sensacional – R3lax Moth3rfuck3R!

Um mergulho no trip hop, dub, deep house e demais experimentações que com muita classe se destacam entre improvisos dignos do jazz e psicodelia pura.

É claro que é legal, é óbvio que vale a sua próxima hora, e por favor, somos curiosos quanto a sua avaliação, sempre!

Encontre um lugar confortável, feche os olhos e aumente o volume.

messupclubbotomfacebookbotomtwitterbotom

FRANZ SIMPÁTICO FERDINAND SHOW

IMG_20141001_110330

Terça-feira exageradamente quente para a apresentação de um grupo escocês em São Paulo, e complicada, principalmente para quem gostaria de aproveitar o máximo que a noite tem a oferecer sem se preocupar com as obrigações no dia seguinte, mas nem por isso havia qualquer disposição para desistir, pelo contrário, a “aventura” estava apenas começando.

Eu não me recordo de qualquer outro show internacional no Espaço das Américas, mas tenho boas lembranças da selvageria de festas universitárias anárquicas no local, vestidos coloridos, gravatas desnecessárias e uma tensão sexual sem limites no ar. Pense, se o local é capaz de abrigar uma legião de formandos irrecuperáveis, uma apresentação de rock é incapaz de acelerar a pulsação cardíaca dos responsáveis pela organização do evento. Fato.

Não havia pressa, e sinto ser sincero, mas não havia amor. O Franz Ferdinand é uma banda simpática, mas depois de algumas cervejas entre amigos, concluímos que não é uma banda capaz de causar furor. Eles, sem dúvida nenhuma, possuem singles dançantes, mas ainda não possuem uma música capaz de hipnotizar uma multidão. No palco são incrivelmente competentes, bem vestidos e ensaiados, assim como qualquer outra banda católica, praticante, exemplar, crente.

Como em qualquer outro evento o valor cobrado pelas bebidas não me surpreendeu, uma absurdo, mas não tanto quanto ao vazio entre o público presente, já previamente dividido pelo apartheid financeiro promovido pela irritante pista vip, premium, gourmet, escolha o termo que desejar, mas não se deixe enganar, é a mesma armadilha.

Felizmente eu tive a oportunidade de acompanhar o show por diversos ângulos, desde o telão sem som na entrada principal, junto com a equipe de seguranças, entre os diferenciados fãs e curiosos na pista principal e os elitistas e fanáticos na pista premium, observando sempre sem entender ao grupo acomodado no distante camarote vip, que ao meu ver não oferece tanto conforto quanto prometido. E em qualquer lugar havia boa percepção do show e vista disponível para o palco, sem considerar os telões auxiliares.

Em algum momento da apresentação nós decidimos procurar abrigo na área destinada aos fumantes, é ótimo a disponibilidade deste local em uma casa de shows, e para a nossa surpresa havia uma quantidade considerável de pessoas como nós, despreocupadas quanto a apresentação. Em algum momento alguém exaltado e correndo grita: – Quem aqui está agora, não gastou um centavo com o ingresso. Eu ri.

Voltamos a fim de conferir a etapa final do show, dancei, cantei e me apaixonei algumas vezes, o público do Franz Ferdinand reserva uma inegável quantidade de beldades inexplicavelmente sozinhas, talvez os pares não sejam fãs de rock escocês, talvez realmente o amor está em falta em São Paulo, quem sabe?

“This Fire” encerrou a apresentação em uma variação de improvisos a fim de torná-la épica, um desperdício com a melhor música do repertório do grupo. Mais da metade dos presentes, menos da metade da capacidade da casa, não era capaz de nomear uma música além de “Take Me Out”, os fãs, sempre os fãs, serão eternamente gratos pelo grupo que visita o país pela sétima vez, enquanto eu voltei para casa localizada a poucos quarteirões do local de show, desejando vida longa ao Espaço das Américas, uma vez que o acesso ao local é ridiculamente fácil.

Quanto ao Franz Ferdinand apenas uma sincera observação, banda simpática, mas sem furor suficiente para me convencer a comprar o ingresso.

messupclubbotomfacebookbotomtwitterbotom

AQUECIMENTO OBRIGATÓRIO: FRANZ FERDINAND

543431_740643349317437_4218171082299087150_n

Em algumas horas o grupo escocês Franz Ferdinand se apresenta pela sétima ou décima sétima vez em São Paulo, apresentando a turnê de seu mais recente álbum, o regular Right Thoughts, Right Words, Right Action, seu quarto trabalho em estúdio.

Para quem conhece o grupo ao vivo sabe que trata-se de uma apresentação divertida, simpática, com a certeza da execução de grandes hits, como “Walk Away” e “Take Me Out”, entre muitos outros; o ingresso é de fato satisfação garantida!

Aos fãs aflitos muita calma, pois resgatamos um MESS_TAPE especial Franz Ferdinand, são 60 minutos com tudo que você precisa ouvir como aquecimento pré show, portanto aumente o volume e encontre espaço para dançar!

E caso você ainda não esteja satisfeito, também selecionamos os cinco melhores vídeos do Franz Ferdinand, sem qualquer ordem de importância, como sempre.

messupclubbotomfacebookbotomtwitterbotom

SEXTA FEIRA COM CHUVA & BEST YOUTH

tumblr_n4fme1kk9c1txmmr6o1_1280

Enquanto um novo álbum não é lançado, o duo português Best Youth continua confinado em estúdio sem qualquer previsão otimista, vamos encerrar essa sexta-feira com essa parceria espetacular entre a dupla e o produtor (também português) Moullinex.

O single “In The Shade” é exatamente o que você precisa como companhia ideal em uma sexta-feira, seja com chuva ou não, seja em São Paulo ou qualquer lugar.

messupclubbotomfacebookbotomtwitterbotom

EU DESCONFIO QUE O RYAN ADAMS…

Ryan-Adams-608x405

Eu desconfio que o Ryan Adams lançou o melhor álbum do ano. O clima setentista de seu novo trabalho homônimo, remete as produções voltadas para melodias bem construídas, sem o modismo de pulsações eletrônicas aceleradas ou distorções incapazes de provocar um recém nascido, entre outros elementos comuns que dominam o atual indie rock.

Adams voltou-se para o passado, entregou sua alma para músicas verdadeiramente executadas, sem programações traiçoeiras ou fórmulas de sucesso, o resultado é um trabalho adulto, afinal, estava na hora de alguém efetivamente envelhecer com louvor.

“Gimme Something Good”, o primeiro single divulgado deste novo trabalho,  já é na minha sincera opinião, A música do ano. E 2014 está sendo um grande ano para a música, sem dúvida. Destacamos também a absurda e sensível “My Wrecking Ball”, em uma performance ao vivo para o programa The Tonight Show.

messupclubbotomfacebookbotomtwitterbotom

O RETORNO DE JAMIE T

Jamie T

Depois de um silêncio longo, foram cinco anos de espera após o sucesso absoluto do álbum Kings & Queens, o prodígio Jamie T retoma as atividades musicais promovendo o lançamento do álbum Carry On The Grudge, com lançamento previsto para o início de outubro.

Se Jamie manter a qualidade apresentada em Kings & Queens, o novo álbum será sem dúvida um dos melhores lançamentos do ano, mas no que depender dos dois singles divulgados pela gravadora Epitaph, o futuro de Jamie é incerto.

“Zombie” entrega uma melodia descartável e repetitiva, uma composição muito abaixo do esperado, enquanto a melancólica “Don’t You Find” eleva o nível sem ser capaz de reverter as impressões desanimadas por parte da crítica e público, mas estabelecer um julgamento prévio seria sem dúvida um grande erro.

Vamos aguardar.

messupclubbotomfacebookbotomtwitterbotom

RADIO DEPT PARA PROTESTO E DOWNLOAD

radio_dept_feb_2011_235

Depois de quatro anos em completo silêncio, o Radio Dept retoma as experimentações sonoras com o inédita “Death to Fascism”, um mergulho livre em camadas eletrônicas de progressão em compassos cruzados, pontuadas pela harmonia poética de suas distorções orquestradas.

Aos curiosos, a frase “Smrt fašizmu, sloboda narodu!” significa “Morte ao fascismo, a liberdade para o povo!”, um slogan adotado pelo movimento de resistência Iugoslávo e Albanês.

A música está disponível para download gratuito, basta acionar a opção no soundcloud em destaque.

messupclubbotomfacebookbotomtwitterbotom

UM SHOW IMPERDÍVEL EM SP – AMANHÃ!!

currentsweelbrazil

Amanhã (quinta-feira 11/09) em São Paulo, direto do Canadá, o grupo Current Swell realiza uma apresentação única de sua nova turnê, promovendo o elogiado novo álbum Ulysses.

Formado em Vitória, Columbia Britânica, o Current Swell apresenta uma refinada fusão de folk, surf rock e reggae, abusando de ambientações acústicas e experimentações ao vivo, envolvidas em performances enfusivas e carismáticas.

Aos desatentos é possível conferir os vídeos de uma performance da banda ao vivo, em um especial gravado para o canal canadense CBC.

A apresentação em São Paulo é imperdível e recomendada, já destacamos o Current Swell no passado e os ingressos ainda disponíveis podem (e devem) ser adquiridos via a plataforma de vendas Sympla.

messupclubbotomfacebookbotomtwitterbotom

FALTA BOM HUMOR NO MUNDO

happyrobot

Mas um dia isso acaba, se transforma, e você de fato consegue perceber o que deve ser tratado como relevante e o que é simplesmente uma brincadeira. A falta de bom humor também é útil para detectar bom senso, mágoa, remorso, e um infinita quantidade de percepções que podem esclarecer muito sobre si mesmo e as demais pessoas.

Na dúvida insista no bom humor, sempre.

messupclubbotomfacebookbotomtwitterbotom

TUDO O QUE IMPORTA AGORA

hamilton-leithauser-photo-by-lauren-dukoff-73010012---npr-hr

Entre os lançamentos válidos deste ano, e por favor acredite, 2014 está sendo um ótimo ano, eu decidi destacar o que irá definitivamente convencê-lo de que não existe razão para desacreditar em 2014.

Aos desacreditados eu dedico  “Happy Idiot”, o primeiro single do ainda inédito Seeds, o aguardado novo álbum do fantástico TV On The Radio, e sem dúvida um ótimo recomeço para restaurar a sua fé em 2014.

 

O incrível Spoon retomou as atividades e lançou They Want My Soul, um forte concorrente ao título de melhor álbum de 2014. Entre muitas pérolas presentes neste novo trabalho eu destaco a belíssima “Do You”, um legítimo teste para a sua capacidade de repetição até a completa exaustão.

 

O The Horrors é definitivamente uma das minhas bandas favoritas dentro do que talvez seja possível nomear como “nova geração”, e veja que estamos falando de uma banda formada em 2005! O single “So Now You Know” é o suficiente para você se entregar ao espetacular  álbum Luminous, um trabalho imperdível.

 

O ALT-J é algo que precisamos reconhecer. Não existe nada muito mais inovador do que o grupo no momento, e o single de “Left Hand Free” já é uma das melhores músicas lançadas este ano, presente no ainda inédito e muito aguardado novo álbum This Is All Yours. Reconheça.

 

Hamilton Leithauser é o vocalista do intocável e adorável The Walkmen, e apesar de alguns receios quanto a sua estréia solo com o lançamento do álbum Black Hours, basta ouvir a sutileza elétrica de “I Don’t Need Anyone” para compreender o quanto é justificável a multiplicação dos fãs de Leithauser e Walkmen neste incrível 2014.

messupclubbotomfacebookbotomtwitterbotom